quinta-feira, 12 de abril de 2012


"Jogo a minha rede no mar da vida e às vezes, quando a recolho, descubro que ela retorna vazia. Não há como não me entristecer e não há como desistir. Deixo a lágrima correr, vinda das ondas que me renovam, por dentro, em silêncio: dor que não verte, envenena. O coração marejado, arrumo, como posso, os meus sentimentos. Passo a limpo os meus sonhos. Ajeito, da melhor forma que sei, a força que me... move. Guardo a minha rede e deixo o dia dormir.

Com toda a tristeza pelas redes que voltam vazias, sou corajosa o bastante para não me acostumar com essa ideia. Se gente não fosse feita pra ser feliz, Deus não teria caprichado tanto nos detalhes. Perseverança não é somente acreditar na própria rede. Perseverança é não deixar de crer na capacidade de renovação das águas.

Hoje, o dia pode não ter sido bom, mas amanhã será outro mar. E eu estarei lá na beira da praia de novo"

Ana Jácomo

6 comentários:

Bruna disse...

O importante é você tentar, e nunca desistir, e de repente em um dia qualquer você se depara com o que tanto procurou!*.*

Mara Ribeiro disse...

A vida é como o mar...nos trás coisas, mas também nos tira. É um aprendizado constante.
Bjo no coração.

wcastanheira disse...

Um belo texto, leva a penasr e meditar, leva o leitor a viajar nesta delicia do faz de conta, este é grande e belo munda da poesia, pra vc amiga bjos, bjos e bjossssssssss

disse...

lindo texto... amo tudo q a ana escreve e assino embaixo.


esperança sempre... e mesmo q por hj algo tenha falhado, amanha sempre é um novo dia.


beijooos

Amanda Sanches - Camila Sanches disse...

"Se gente não fosse feita pra ser feliz, Deus não teria caprichado tanto nos detalhes"

ARRAZOU. bjs

Tai Ribeiro disse...

Só podia ser a Jácomo.. Adorei o texto e o blog! Estou seguindo... beijos